VIDAS PASSADAS

A curiosidade do ser humano em relação a vidas passadas não é de hoje. Isto se deve à sua própria natureza insegura. Dentro deste contexto surgiram diversas correntes do pensamento filosófico e religioso. Algumas pregam o retorno à vida tantas vezes quantas necessárias até o perfeito aprimoramento espiritual. Outras, de origem oriental, dizem que os renascimentos são constantes sendo seu limite um mistério. Ultimamente até a ciência, através da física quântica, tem se interessado pelos fenômenos inexplicáveis. Reconhece que existe alguma estrada que poderia nos ligar a um registro cósmico que guarda informações do passado. Este mesmo pensamento é encontrado no fenômeno que C. G. Jung, notável psicólogo suíço, chamou de sincronicidade.

A mística sobre a reencarnação tem sido, por séculos, objeto de fascinação para a mente humana. Desde o início dos tempos o homem tem cogitado sobre a possibilidade de a vida ser contínua, no qual o processo de vida e morte são somente fases que evoluem de um estágio da existência para outro. Toda vida é mudança e toda mudança é vida, mas vida eterna é o que os Mestres da antiguidade prometiam e neste reino da vida eterna tudo muda - embora nada se altere.

O que é realmente a existência humana? É ela a vida física do homem, suas façanhas e realizações, os princípios pelos quais ele luta, ou há algo mais sutil ainda, que cria e recria a vida humana ? Nossos sentidos podem facilmente nos enganar, já que neste exato momento você acredita que o texto que está lendo é real. Mas a verdade real existe através das mansões do tempo e do espaço, e houve um tempo no qual este texto não existia e haverá um tempo, no futuro, no qual ele deixará de existir.

Foi o pensamento criativo e criador que deu existência a este texto em termos de energia focalizada, para permitir sua existência física. O pensamento criará muitos outros textos e quando todos tiverem deixado de existir, os conceitos destes textos criarão outros mais ainda.

A idéia do eu é o eu real; não o eu visto pelo outro. O eu real não é o corpo físico, já que não se aceita jamais que seus efeitos terminem na fronteira delimitada pela pele.

O tempo não existia para você, quando você não existia e cessará de passar quando você deixar de existir; mas partes de você mudarão, já que durante sua vida eterna você passará por transformações à medida que sua alma viaje rumo à perfeição.

No Antigo Egito os corpos das almas que se evolavam eram sepultados com seus bens mais queridos, de forma a ficarem confortáveis em sua futura jornada. Na Índia, por muitos anos corpos eram cremados para que a alma saísse das cinzas diretamente para Brahma; mais recentemente, os corpos dos hindus eram deixados como repasto para as aves, pela certeza de que a estrutura física era somente o templo que abrigava a alma.

Os Xamãs indigenas sabem muito sobre a vida eterna e creem que a vida após a morte é mais do que uma possibilidade, é um fato. Costumam praticar projeções do corpo astral regularmente, dentre outros talentos chamados "paranormais" próprios de um "médium"

Aparições de espíritos têm sido registradas desde o começo dos tempos em todas as partes do mundo e em todas as culturas. Homens ouvem vozes, recebem mensagens, vêem formas espirituais e, em alguns casos, até mesmo têm contato com suas vidas passadas.

O cético poderá atribuir muitas dessas manifestações a mentes desequilibradas, mas em muitas ocasiões a prova de outras formas de vida é tão substancial que mesmo a mente mais crírtica deve se deter e refletir. Particularmente, nos casos em que as explicações científicas e médicas falham, o processo da vida eterna pode ser visto não apenas como plausível mas, de fato, como a única explicação lógica.

Quantas vezes você já teve a sensação de que já esteve em algum lugar sem nunca te-lo visitado antes, já ter visto uma pessoa sem nunca tê-la conhecido. É o fenômeno "Déjà vu" que significa "Já visto" em francês. Normalmente essa sensação vem acompanhada de uma forte emoção que pode despertar sentimentos os mais diversos, negativos ou positivos.

Os pesquisadores nessa área, acreditam que o espírito sobrevive à morte física e que o inconsciente das pessoas armazena experiências e sentimentos ao longo de vidas sucessivas. Então num dado momento, o inconsciente, despertado por uma visão, uma palavra, ou algum outro fato relevante traz ao consciente essas memórias provocando o fenômeno "Déjá vu", como o inconsciente, nem sempre separa o passado do presente, ficamos com a impressão de que o fato refere-se à vida atual.

O despertar dessas "memórias", também pode ser provocado intencionalmente, com o objetivo da cura psicoterapêutica, com o método chamado "TVP" - Terapia de Vidas Passadas, que é um método de tratamento da Psicologia, praticado por profissionais credenciados e que geralmente acreditam na reencarnação.

A Regressão à Vidas Passadas é apenas uma das técnicas aplicadas à TVP. Na Regressão o paciente é levado a relaxar para permitir o acesso ao seu inconsciente. Nesse processo, surgem em sua mente, lembranças dessa vida ( da infância, por exemplo) ou de vidas passadas. O paciente pode citar nomes, descrever fatos, pessoas, e até sentir dores durante a regressão.

Através da Regressão, o paciente é levado a desvendar problemas do passado, dessa vida ou de outras, que possa, estar interferindo no presente. Quando finalmente, consegue separar acontecimentos passados de vivências presentes, o seu inconsciente é reprogramado para compreender a natureza de seus conflitos, dores físicas, traumas emocionais, problemas de relacionamento, etc., identificando-os com o passado e eliminando-os do presente. Embora muitos de nós não tenhamos lembranças conscientes de vidas passadas, nós não só estamos vivendo os efeitos do que provocamos naquelas vidas como são aquelas mesmas causas que provocaram que nascêssemos todos diferentes uns dos outros.

Essa diferença refere-se ao grau de evolução de cada indivíduo. É fato que todos vivemos sob a mesma lei cármica, e que cada um está num degrau diferente da escada da perfeição. Cada passo é uma fase diferente, sendo a mais importante de todas a que nos envolve a cada momento. Sempre como consequência de todos os passos que nos trouxeram ao nível da escada em que estamos agora.

Cada um dos passos superados foi uma encarnação passada e devemos estar o tempo todo seguros de que cada parte da escada que nos ampara e eleva está firme e estável. Porque é mais perigoso correr escada acima, se ela balança, do que lutar em cada degrau inferior até torná-los seguros. Uma outra forma de abordar as vidas passadas é a utilizada pelos místicos, através da Astrologia Cármica associada à Numerologia Cabalística.

Na astrologia tradicional, a décima segunda casa representa a autodestruição, os assuntos secretos e o processo subconsciente. Acredita-se que carregamos memória cármica em nosso subconsciente e que essas lembranças podem nos enfraquecer na vida presente. Quando removemos o obstáculo criado por medos e culpas subconscientes, vemos que o caminho para transformação pessoal está ainda mais além.

A Astrologia, que é uma ciência milenar, aplicada ao estudo da influência dos astros no comportamento humano, afirma que quando a órbita da Lua se cruza com a órbita da terra ou do Sol, forman-se os Nódulos Lunares. Esses nódulos representam as principais chaves para o entendimento de cada vida como parte de um tecido contínuo. Eles indicam a sua herança das vidas passadas e podem ajudá-lo a compreender melhor o seu carma.

Os Nódulos Lunares representam a relação de causa e efeito através da qual você dirige sua vida; eles fazem a diferença entre a Astrologia comum e a Astrologia Espiritual. Estes dois pontos sensíveis podem mostrar-lhe quais são seus objetivos atualmente e quais os hábitos de vidas passadas que o estão impedindo de alcançá-los. É através dos Nódulos Lunares que a Astrologia Ocidental se capacita a relacionar esta ciência divina com o conceito hindu de reeencarnação e passa a chamar-se de "Astrologia Cármica".

Os Nódulos Lunares são como pólos magnéticos da alma, um vindo do passado e outro rumando para o futuro. O processo a que chamamos vida, mescla estes dois extremos de forma a permitir a felicidade do indivíduo, já que a presente encarnação é um símbolo de sua transição do passado ao futuro.
O Nódulo Norte da Lua não se caracteriza como planeta, mas pode ser considerado uma ponte entre sua vida presente e seu futuro. O Nódulo Sul da Lua é considerado uma ponte entre sua vida passada e esta onde você está vivendo.

O Nódulo Lunar Norte influencia positivamente a sua vida, ele mostra os pontos de sua personalidade que devem ser trabalhados para que você possa evoluir espiritualmente nessa existência.

O Nódulo Lunar Sul, que se localiza sete sígnos após o Nódulo Lunar Norte, exerce uma influência contrária ou negativa, indicando de que forma atuam os seus instintos, conforme as experiência que trouxe de suas vidas anteriores. Para um astrólogo experiente, a interpretação do Sol, da Lua e das posições do Nódulos Lunares, podem revelar toda a vida da pessoa.

A Numerologia Cabalística utilizando o princípio da sincronicidade,que é adotada por esta técnica, busca em nosso inconsciente os registros do passado de uma pessoa que tenha o mesmo número ou código individual que cada um de nós possui na vida atual, como uma espécie de impressão digital.

A introspecção é a porta sincronística que nos leva a este registro cósmico enquanto a numerologia nos remete ao indivíduo procurado. Uma das mais fascinantes revelações que se pode ter por esta técnica é a relaçao numerológica : nome/causa/efeito.

O famoso filósofo, teólogo e místico irlandês George Berkeley afirmava que o que vemos é o resultado de nossa consciência ou atividade mental e não dos nossos sentidos. E aquilo que pensamos, passa a ter vida em algum lugar e em algum tempo. Assim, para aqueles que acreditam, o seu personagem é efetivamente real; para os que não acreditam é preferível não lidar com estes fenômenos.

Carlos Roberto ( Amon Sol )


Assuntos relacionados

 • RELIGIÕES • EGITO • AURA • INTUIÇÃO • XAMANISMO • WICCA • 

DESEJAMOS E OFERECEMOS PAZ AOS POVOS DA TERRA