SIMBOLOGIA DO CETRO
Mirta Herrera

"Diferenças e similaridades entre os Arcanos 5 e 15"

Geralmente em nossas aulas de tarô, percebemos que os alunos ficam confusos quanto às características arquetípicas do arcano 15 por causa da imagem do Diabo utilizada no Tarô de Marselha ou no Tarô de Waite. Este texto tem por objetivo explorar a simbologia do cetro, que acredito, dissipará uma serie de dúvidas. Os arquétipos são únicos no passo do tempo, e cada tarô seja qual for, guarda dentro de sí essa fidelidade. As cartas variam simplesmente nos elementos simbólicos que cada artista coloca na lâmina para retrata-lo e, logicamente segundo a época, esses elementos também são variáveis.

O tarô egípcio é rico em simbologia seja das cores, dos hieróglifos, dos astros, da numerologia, das letras hebraicas. Tudo isto faz do Tarô Egípcio um elemento rico em informações para nosso autoconhecimento.

Tanto os deuses como os faraós no Antigo Egito, eram retratados com diversos elementos: coroas, ankh, cetro, lótus, etc. Em relação ao cetro e sua simbologia, poderemos considerar:
1) O topo ou cabo lembra a cabeça de uma gazela (a gazela era um animal sagrado, símbolo da alma humana, da sensibilidade e das emoções) Este símbolo era utilizado para representar o deus Reshef ou Reshpu, que era o deus da guerra e do trovão. Este deus foi introduzido no Antigo Egito na época ptolomaica (época que finalizou com o reinado de Cleópatra) e era o deus sírio da guerra e do trovão, retratado como um homem branco barbado. Este deus era associado á Mim, deus da fertilidade masculina e patrono do deserto oriental, que por sua vez estava associado á Horus, Osíris e Amon.

2) O extremo inferior do cetro lembra uma vara para apanhar serpentes. Talvez isso significasse que o portador do cetro podia controlar a serpente (o corpo que é capaz de se livrar da pele). Segundo Helena Blavatsky, a serpente representa a "Sedução da Força ou Energia (Espírito)" pela Matéria - Adão por Eva... e cuja finalidade é a Involução, ou artifício das reencarnações sucessivas. O mecanismo dessas leis, a sabedoria e ordenação com que se processam, está representado no mágico simbolismo do Caduceu de Mercúrio, com as duas serpentes que o encerram. Segundo o Glossário Teosófico da Helena Blavatsky, existe a "Serpente Ígnea", ou Luz Superastral; a Serpente da Eternidade, ou "Logos", nascido do Céu; a Serpente da Sabedoria, Nagas, Zecha, Sod, Ananta, Uraeus, Uragas e muitas outras manifestações deste simbolismo - o mais rico da literatura hermética traduzida.

Oniricamente, a serpente, como símbolo astral, representa a Luz que emana de Eva e "tentou” Adão. E quem tentou Eva? - Foi a serpente, conhecida nos ritos e alegorias com o nome de Lilith. É o primeiro desejo que leva o Ser evolutivo a mergulhar no plano Involutivo para aperfeiçoar alquimicamente a matéria densa que o compõe. É a transformação dos "metais inferiores” em "ouro" - a Evolução. O simbolismo do cetro, por conseguinte é de nascimento e renascimento o que representa a fertilidade que é obtida por meio do controle do corpo físico.

Tanto o Arcano 5 quanto o Arcano 15 possuem cetros, porém com algumas diferenças. O Cetro do Arcano 5, não tem na base a forquilha de "apanhar serpentes", por isso a simbologia do cetro, dentre outras características presentes nesse arcano, é o poder espiritual. O Arcano 15 possui o cetro completo, quer dizer além de todo o poder espiritual, ele também tem poder sobre a matéria, como vimos em tantas aulas.

Todas as opiniões e recomendações são de responsabilidade da autora.

Colaboradora: Mirta Herrera Camerini.

Radiologista de profissão, nascida em Buenos Aires – Argentina. Taróloga, Numeróloga e Terapeuta Holística, desde 1991 vem se aprofundando no estudo do Tarot Egípcio com o qual sente maior afinidade. Atende consultas com Tarot Egípcio, Numerologia, Cafeomancia, Baralho cigano e Runas.

Email: mirta@olhosdehorus.com.br
Site: http://www.olhosdehorus.com.br



Conheça os textos de outros colaboradores

 • CONVIDADOS • 

DESEJAMOS E OFERECEMOS PAZ AOS POVOS DA TERRA