Bastidores Dos Planos Espirituais
Inês Bomfim

Torna-se uma questão difícil explicar na linguagem usual, certas observações e visões que muitos médiuns passam nos planos espirituais. Cada um de nós guarda em si os conceitos absorvidos ao longo dos anos, através da criação, dos estudos, pontos de vista diferenciados e por aí vai.

Surgem daí inúmeras polêmicas que poderiam ser transformadas, em razão de preciosos estudos e investigações, mas, lamentavelmente, muitas dessas questões tornam-se verdadeiras setas incendiárias que são lançadas com chamas de opiniões conflituosas. Na guerra infrutífera de quem está ou não com a razão, perdemos todos nós que deixamos de estudar um assunto, preferindo centenas de vezes, perder tempo com guerras em que uns procuram impor aos outros seus pontos de vista que enxergam como únicos e absolutamente dispensáveis de maiores investigações construtivas.

Todo esse preâmbulo visa comunicar que esse relato é um simples e humilde apontamento de experiências que pude vivenciar em torno de alguns temas referentes. Diz a médium Ivonne Pereira que o médium não pode contar tudo o que vê, pois correria o risco de ser totalmente desacreditado e até ridicularizado...

Verdade é que muitas vezes falta ao médium ou àquele que mantém contato com outros planos de vida, palavras para descrever o que vê, terminologia adequada, aparelhagem e outros detalhes técnicos, que só os estudiosos de matérias específicas estariam em melhor condição de explicar, baseado em uma linguagem digamos, mais científica....

Eu por minha vez, como não sou cientista nem nada, usarei a linguagem comum de fácil entendimento a todos os estudiosos que se interessam por esta temática, deixando as explicações mais elaboradas para os estudiosos das ciências, que possam decifrar muitos enigmas para os cérebros que não se contentam com os ditados provenientes apenas do coração, pois contarei a partir do sentimento, vários fatos que presenciei e vivenciei, seja do lado de lá no mundo espiritual ou do lado de cá, no plano material.

Nos bastidores de um planejamento de tarefas espirituais ocorrem fatos que podem deslumbrar, assustar, etc.; mas, que trazem consigo profundos ensinamentos, quando o tempo nos permite amadurecê-los, assimila-los utilizando para isso, estudos conscienciosos, sob a luz da razão. Do lado de lá, tudo obedece a criteriosa preparação, isso, para as tarefas ditas simples, que dirá então das tarefas espirituais destinadas aos seres extremamente conscientes, tais como foram Chico Xavier, Francisco de Assis, Gandhi, e muitos outros.

Dentro da Doutrina Kardecista, por exemplo, é sabido que a chamada coleção André Luiz, médico desencarnado que ditou várias obras através de Chico Xavier, ainda não foi totalmente assimilada, o que demorará ainda alguns decênios. Dois desses livros: "Evolução Em Dois Mundos" e "Mecanismos da Mediunidade", são verdadeiras obras científicas, estudadas inclusive por cientistas de outros países e mesmo assim, ainda não foram devidamente compreendidos.

Nos primeiros tempos de tarefas mediúnicas, pude vivenciar várias experiências que fizeram parte de todo um programa preparatório para que eu desse conta como "médium psicógrafa" da parte que me cabia realizar. Sob a direção de um mentor, fomos em uma espécie de veículo que me pareceu de forma ovalada, apesar de não tê-lo visto pelo lado de fora, numa excursão ao plano espiritual, éramos umas vinte pessoas, e eu me sentia como numa saída consciente do corpo, viagem astral, ou como queiram chamar.

Essa excursão tinha como objetivo, o estudo sobre as condições de vida em outras esferas, acredito em planos inferiores do próprio Planeta. Não sei dizer ao certo onde estávamos, porque o principal era a lição a ser assimilada por todos nós, os estudantes, pois havia um instrutor que nos orientava a respeito das cenas e paisagens que víamos pelas janelas do veículo. Ao nos aproximarmos de um estranho local, corri para olhar através de uma janela redonda, de material semelhante ao vidro e vi um local coberto de mato e plantas e uma espécie de ser que se aproximava daquelas paragens.

Este ser, apresentava um corpo em forma de serpente, mas algo havia de humano ou sub-humano em sua fisionomia. Permanecíamos sempre dentro do veículo, mas tínhamos ótima visão do lado de fora, como se o instrutor estivesse nos facultando uma maior potência da visão, pois por minha vez, parecia que podíamos ler os pensamentos daquele ser...

Quando manifestei minha surpresa ao ver aquele ser, naquelas condições inferiores de vida, na mesma hora li os pensamentos dele, que demonstrava estar satisfeito com aquele tipo de vida, se arrastando pra lá e pra cá, sem preocupação..... Percebi que o instrutor nos facilitava a capacidade de examinar os pensamentos daquele ser, pois logo em seguida ele nos falou explicando: - "Perceberam agora"? - E continuou - Este ser se satisfaz plenamente com seu tipo de vida, por não conceber outro melhor. Ele está tão absorvido na sua animalidade, que só tem olhos para a vida que leva, plenamente identificado com os valores inferiores de sua vida". Essa foi uma das excursões mais impressionantes pelas imagens vistas e também pelo poder de penetração que experimentamos em ler a mente do referido ser em condições sub-humanas.

Outra visão que me surpreendeu muito, foi o que chamo a dança das estrelas. Como explicar algo assim, a não ser usando o sentimento puro e simples? Lá pelas nove da noite de um verão, eu havia acabado de ler o salmo 103 - "Hino ao Criador" e ouvi uma voz dizendo: "Olhe, em direção ao céu....." Quando dirigi meu olhar para a janela, vi uma estrela que se movimentava no céu, bem diante de mim! A estrela se movimentava rápido para a esquerda, direita e para frente, formando um triângulo simbólico. Foi bastante emocionante!

Doutra feita, também recebi uma intuição de ir ao terraço, desliguei a TV e subi rapidamente e quando lá cheguei, fiquei paralisada pelo inesperado da situação: Vi uma bola enorme passando rápido e tinha cores fosforescentes em verde claro e laranja. Tive a nítida certeza de que havia sido induzida a ir ao terraço apenas para apreciar o fenômeno. Essa bola era de proporções muito grandes, diferente das bolas alaranjadas que já havia avistado, e que se moviam rápidas numa velocidade impressionante, semelhante a relatos dessas aparições de UFOS.

Numa outra excursão, com objetivos voltados para estudos sobre as energias dos chacras, um instrutor espiritual nos passou informações a respeito, utilizando para isso uma flor do campo, uma margarida. Nas explicações que nos dava, pediu que olhássemos com bastante concentração a parte central da referida flor, e quando olhei, observei que o centro da flor começou a girar como se fosse um vórtice semelhante ao movimento dos chacras do corpo etérico. Pena que não consegui lembrar de maiores informações sobre este estudo respectivo, retendo na memória apenas essa cena principal.

Poderia citar muitas coisas que vi, porém creio que o que foi relatado será suficiente para despertar a vontade dos interessados em estudar mais o assunto e para compreender que nos planos espirituais o estudo é constante. Com pesquisadores categorizados para explicar técnica e cientificamente muitas coisas que na Terra são tidas como mistérios, enigmas, frutos de imaginação psicótica, etc. pois para explicar muitas e muitas coisas teríamos que contar com tecnologias mais avançadas, linguagem apropriada para descrever a série de acontecimentos e também objetos de alta precisão que são utilizados nestes planos.

Uma novidade que me encantou ver, foi uma espécie de caneta (descrevo assim por não saber outro termo - poderia ser a laser?) que emitia raios de luz coloridos e me explicaram que seria o lápis de cor do futuro. Um pequeno dispositivo na parte superior do objeto servia para mudar o raio de luz na cor desejada e poderia ser usado para colorir desenhos, etc. È esperar pra ver se o tal objeto estará entre nós daqui uns tempos!

Enquanto isso, continuemos nossa caminhada nessas estradas que rumam para as estrelas..... chegaremos lá............

Todas as opiniões e recomendações são de responsabilidade do autor.

Colaboradora: Inês Bomfim
Espiritualista, Webmaster, Webdesigner, Poetisa, Professora e Bailarina de Dança Oriental,
Dança do Ventre e Dança Cigana. Ministra aulas particulares e em academias.

Conheça os textos de outros colaboradores

 •  CONVIDADOS • 

DESEJAMOS E OFERECEMOS PAZ AOS POVOS DA TERRA