ESPIRITISMO

ORIGENS
O Espiritismo, surgiu na França em 1857 com o lançamento de "O Livro dos Espíritos" de autoria de: Allan Kardec, pseudônimo adotado por Hyppolyte Leon Denizard Rivail. Nesta obra Kardec expõe, através de respostas dadas por espíritos superiores, a síntese de uma nova filosofia espiritualista e estabelece os fundamentos do Espiritismo. Desde então, a doutrina espírita ganhou o mundo e está presente em diversos países. Somente no Brasil, estima-se que o Espiritismo conta com aproximadamente 10 milhões de adeptos e tem em Francisco Cândido Xavier e Divaldo Pereira Franco seus maiores divulgadores. Chico Xavier, como ficou conhecido popularmente, escreveu (psicografou) 418 livros, sem ter concluído sequer o curso primário.

SISTEMA DE CRENÇAS
A doutrina espírita tem por pedra fundamental a crença na reencarnação. Pela teoria, todos os seres humanos são espíritos reencarnados na Terra para evoluir. Para os espíritas, existem dois modelos de existência, o físico e o espiritual. A morte seria apenas a passagem da alma do plano físico para o espiritual.

Os espíritas, como são chamados seus adeptos, crêem na possibilidade de haver comunicação entre o mundo físico e o mundo espiritual e a essa capacidade de se comunicar com o "outro lado", dão o nome de mediunidade.

A mediunidade seria um dom que todos os seres humanos têm, em diferentes graus. Há os que só os vêem, há os que só os ouvem; há os que apenas sentem vibrações ou sonham. Para o espiritismo, todos são médiuns, denominação dada àqueles que desenvolvem a capacidade de ver, ouvir e incorporar espíritos. No passado, a mediunidade era muito utilizada para a obtenção de efeitos físicos como a materialização de espíritos ou objetos.

Os espíritas também crêem na existência de "espíritos-guias" ou "anjos da guarda", além de espíritos amigos que nos acompanham em nossa encarnação na Terra para nos auxiliar a vencer nossos defeitos. Por outro lado, aqueles a quem prejudicamos em outras vidas se tornam obsessores, espíritos que nos perseguem e, com vibrações inferiores, procuram nos atormentar.

Para o espiritismo Deus é a "causa primária", inteligência suprema que criou o universo e as leis que o regem. Uma delas, além da reencarnação, seria a lei de causa e efeito, semelhante ao "carma" no hinduísmo.

Tal lei funcionaria ao lado da reencarnação. O objetivo do espírito, criado "simples e ignorante" por Deus, é chegar à perfeição. A falta de experiência o levará a erros durante esse caminho, e a lei de ação e reação o obrigará a reparar suas faltas para voltar ao bem. A reencarnação, portanto, seria a forma do espírito corrigir os erros que cometeu em outras vidas e dar mais um passo rumo à perfeição.

O espiritismo também prega a pluralidade de mundos, baseado na frase de Cristo: "A casa de meu Pai tem muitas moradas". Todos os planetas do universo seriam habitados - pensar o contrário, segundo o espiritismo, seria questionar a inteligência de Deus, que teria criado outros planetas apenas para embelezar o céu terrestre.

A doutrina nega a existência do céu e do inferno como concebidos pelo catolicismo. Segundo o espiritismo, existem vários planos vibratórios, dos mais inferiores aos mais elevados. Durante sua evolução, o espírito transita entre esses diversos planos.

Pensar na figura do diabo também seria questionar o poder e a inteligência de Deus, já que o criador de tudo o que existe no universo não criaria um outro ser capaz de disputar com ele ou fazer mal às suas criaturas. O Kardecismo, como também é chamada a doutrina, questiona a existência do mal, assim como a escuridão é a ausência da luz, o mal seria a ausência do bem.

Jesus Cristo também é diferente para o espiritismo. Os cristãos consideram Jesus como a "encarnação" de Deus na Terra. Os espíritas acreditam que Deus é o Criador, e Jesus é criatura. O Cristo seria um espírito muito evoluído, responsável diante de Deus, pelo planeta Terra e pelos espíritos que nela habitam.

ALLAN KARDEC

Hyppolyte Leon Denizard Rivail, que adotou para suas obras espíritas o pseudônimo de Allan Kardec, nasceu em 3 de outubro de 1804, em Lion, França. Era filho de um juiz, Jean Baptiste Antoine Rivail, e sua mãe chamava-se Jeanne Louise Duhamel.

Allan Kardec estudou pedagogia com o célebre professor Pestalozzi, de quem cedo se tornou discípulo e colaborador. Falava alemão, inglês, italiano e espanhol. Membro de várias sociedades acadêmicas, foi autor de numerosas obras didáticas na área.

Em 1854, o então professor Rivail, ouviu falar pela primeira vez sobre os fenômenos das mesas girantes, moda da época nos salões europeus (algo parecido com a popular "brincadeira do copo"). No ano seguinte, interessou-se mais pelo assunto e passou a estudar os fenômenos.

Após algumas sessões, começou a questionar os ditos "espíritos" para descobrir uma resposta lógica que pudesse explicar o fato de objetos inertes emitirem mensagens inteligentes. As "forças invisíveis" que se manifestavam pelas mesas diziam ser almas de homens que tinham vivido na Terra.

A partir daí, Rivail começou a fazer perguntas para todos os "homens que viviam no além" com quem conversou. Dessas entrevistas nasceu "O Livro dos Espíritos", primeira obra espírita publicada em 1857.

A partir de então, Kardec publicou outros livros sobre o tema, dentre eles: O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno, Gênese: os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo, O Livro dos Médiuns, O Que é o Espiritismo. E em 1858, fundou a Revista Espírita - Jornal de Estudos Psicológicos.

CHICO XAVIER

Francisco Cândido Xavier ou simplesmente Chico Xavier, como ficou conhecido, nasceu no dia 02 de abril de 1910, em Pedro Leopoldo (MG), filho de um casal simples, seu pai um operário e sua mãe uma lavadeira. Ficou órfão de mãe com 5 anos, viveu algum tempo com sua madrinha que o maltratava e nestes momentos se dirigia ao quintal da casa afim de reencontrar sua mãe, ele sempre a via e a escutava após fazer suas orações. Posteriormente, seu pai casou-se novamente e Chico passou a ser criado por sua madastra uma mulher boa e caridosa que o incentivou a voltar para a escola em 1919. Chico seguia a religião católica participando dos ritos. Em 1923 concluiu o ensino primário, e começou a trabalhar numa fábrica. Em 1925 deixou a fábrica, empregando-se na venda do Sr. José Felizardo Sobrinho. Em 1927 sua irmã ficou doente, e um casal de espíritas, reunidos com familiares da doente, realizaram a primeira sessão espírita que teve lugar na casa da família de Chico. Na mesa, dois livros: "O Evangelho Segundo o Espiritismo" e o "O Livro dos Espíritos", de Allan Kardec. No final deste mesmo ano, foi fundado o Centro Espírita Luiz Gonzaga, sediado na residência de José Cândido Xavier, que se fez presidente da instituição. As reuniões se realizavam às segundas e sextas-feiras. Em 1931, Chico publicou seu primeiro trabalho psicografado: "Parnaso de Além - Túmulo", um livro de poesias, lançado em julho de 1932. Além desse trabalho, Chico psicografou inúmeros romances e livros, versando sobre assuntos filosóficos, científicos e, sobretudo, realçando o espírito da letra dos Evangelhos, escrevendo e traduzindo, de forma clara e precisa, as Lições consoladoras e imortais do Livro da Vida. Em 5 de janeiro de 1959 mudou-se para Uberaba, sob a orientação dos Benfeitores Espirituais, iniciando nessa mesma data, as atividades mediúnicas, em reunião pública da Comunhão Espírita Cristã. Devido a esse trabalho Chico se tornou conhecido no Brasil e no mundo inteiro até que faleceu em 30 de junho de 2002, em Uberada (MG).


Os Espíritos hão dito sempre: "A forma nada vale, o pensamento é tudo".

Carlos Roberto ( Amon Sol )

Assuntos relacionados

 •  RELIGIÕES •  ORAÇÕES •  ANJOS •  WICCA •  XAMANISMO  • 

DESEJAMOS E OFERECEMOS PAZ AOS POVOS DA TERRA